Entrevistas

Viti Grossman

O artista e ilustrador Viti Grossman tem formação em pintura e gravura, já participou de inúmeras exposições pelo Brasil. Sempre gostou de desenhar, aos poucos foi imprimindo sua personalidade em suas obras e recebendo o reconhecimento pelo trabalho.  

Idade: 37

Cidade: Florianópolis / SC

Qual foi o primeiro sinal que te levou a ser um artista?

Não sei ao certo quando exatamente foi, mas tenho uma memória bem remota de estar fazendo desenhos pra um trabalho de ciências da escola e aquilo me empolgar muito. Gostava de desenhar mais do que qualquer outra coisa. E o desenho foi uma base muito forte pra me iniciar no mundo das artes. Ainda hoje o desenho é a base do meu processo criativo.

De que forma aconteceu a construção dos traços autorais nas suas ilustrações? Quais seriam os conselhos para novos profissionais que estão em busca das próprias formas e estilos?

O trabalho se tornou mais autoral na medida em que eu fui me conhecendo melhor. Depois de alguns anos de terapia (não suficientes hahahaha) e de um exercício de olhar de dentro pra fora, naturalmente meu trabalho foi ficando com minha personalidade. O meu conselho para os novos, que buscam originalidade, é o trabalho árduo e contínuo em busca daquilo que é seu. Um processo de trabalho conduzido da SUA maneira, buscando as respostas pras SUAS próprias questões, terá, inevitavelmente, a SUA forma e seu estilo.

De que maneira você vê a inovação na arte brasileira?

É muito difícil estudar ou se dedicar exclusivamente à arte no Brasil. É difícil sobreviver no Brasil, quanto mais viver fazendo arte. Mas ainda assim a arte brasileira sempre consegue ser rica e criativa, com destaque para alguns momentos da história. Estamos vivendo um contexto de grande valorização da arte, e o Brasil pega carona com alguns artistas se destacando muito no cenário internacional.O Brasil está na rota das grandes feiras de arte, de grandes colecionadores, de novos colecionadores, existe um mercado se movimentando. Mas ainda agimos como uma colônia, que espera a aprovação externa pra também darmos algum valor. Ainda engatinhamos no que diz respeito à educação, a cultura de consumir arte, visitar exposições, incentivar produções e carreiras e etc. Ainda assim, milagrosamente, vemos artistas trabalhando de maneira inovadora, se reinventando e nos fazendo acreditar.

Viti Grossman Obra

Seus desenhos e pinturas possuem uma mistura de técnicas ou você é fiel a uma específica? Comente um pouco das suas preferências.

A base do meu trabalho final é a tinta acrílica sobre tela. Uso alguns outros materiais de apoio, como caneta marcador, lápis, tintas de parede, spray e o que possa estar por perto e eu achar que funciona. Durante o processo da criação ainda acrescentaria as referências digitais, fotos, meus sketchbooks, desenhos que faço no vidro durante o banho, os desenhos do meu filho, meus desenhos digitais, entre outros.

Qual a sua maior realização?

Fico muito feliz sempre que olho pro meu trabalho e consigo enxergar uma série de obras que pode virar uma exposição. Posso citar momentos que me deixaram felizes, como quando fui convidado a expor na mostra TRANSFER (2010) no Pavilhão Culturas Brasileiras (São Paulo), coletiva de arte contemporânea ao lado de grandes como Os Gêmeos, Thomas Campbell, entre outros.

De onde você tira suas inspirações?

Do dia a dia, da cidade, das minhas emoções, das imagens que busco por aí, e que me causam algum sentimento, mesmo que eu não saiba dizer qual. É um trabalho que não parece trabalho, mas que estou sempre fazendo, de observação e documentação de imagens e sentimentos que me tocam.

Viti Grossman Obra3

Como é seu ambiente de trabalho?

É organizado e limpo. Fora dos padrões do que se espera de um artista - hahahaha não? É uma sala com os materiais à mão, pra facilitar que a criação flua.

Qual o papel do artista na sociedade contemporânea? 

O artista tem o papel de experimentar. Seja como for, abrir novas possibilidades, testar pontos de vista, pensar de outras maneiras, abrir novos conceitos e renovar. Tem o papel de derrubar padrões estabelecidos, questionar e fazer pensar. O artista é uma pessoa que vive a sua experimentação. E empresta aos outros essa vivência.

Viti Grossman Obra2

 

Fonte: www.vitiworks.com
Fotos: Cezar Motta e Juan Mazzola

Junte-se a outros profissionais criativos e empresas. Cadastre-se grátis!