Entrevistas

A banda de Brasília formada por dez membros: André Gonzáles, Fernando Jatobá, Beto Mejía, Eduardo Borém, Esdras Nogueira (que conversou conosco), Fabio Pedroza, Paulo Rogério, Gabriel Coaracy, Xande Bursztyn e Fabrício Ofuji, lançou em 2013 seu terceiro disco: 'De lá até aqui'. O trabalho dos músicos candangos passou por uma fase de amadurecimento e aperfeiçoamento, que gerou boas críticas e reconhecimento ao grupo, ativo desde 1998. O som tornou-se mais rock que os passados, mantendo a qualidade inegável. As músicas upbeat e as apresentações descontraídas continuam sendo a imagem da banda. 

Cidade: Natural de Brasília

Moveis Coloniais De Acaju


Como a banda Móvies Coloniais de Acaju começou?

Foi entre um grupo de amigos que curtia swing e ska e começou a fazer músicas, cresceu e estamos aqui.

Como surgiu esse nome?

O nome homenageia a Revolta do Acaju, que ocorreu na Ilha do Bananal. 

Como funciona o dia a dia da banda e o processo de criação?

Temos uma rotina de ensaio e produção que todos participam, cada um tem uma função e espaço. Um chega com a letra, outro com melodia e no final todos trabalham juntos e chegamos a um resultado, em grupo.

Quanto tempo levou entre a formação da banda até vocês se estabelecerem como músicos e viverem disso?

Em 2003 começamos a profissionalização do trabalho da banda e percebemos que era possível viver do sonho. Hoje ainda é difícil uma banda com dez pessoas viver de música, mas somos privilegiados pelo que conseguimos até agora e ainda temos muito a crescer.

Como foi ver o álbum de vocês entre os melhores de 2013, recebendo tantos comentários positivos dos críticos e várias indicações em sites especializados?

O reconhecimento é sempre ótimo e estimulante para continuar produzindo e fazendo música.

Moveis Coloniais De Acaju3

Quais são as próximas metas de vocês?

Em abril temos o lançamento do filme, rodado em Brasília, com direção do José Eduardo Belmonte. Estamos divulgando o 'De Lá Até Aqui' e sempre pensando no próximo trabalho. Começando a compor, gravando clipe e sempre em contato direto o nosso público. Correria boa!

Como foi o processo para serem escolhidos no Primavera Sound, em Barcelona, e dividir o palco com grandes nomes da música internacional como Arcade Fire, Queens Of The Stone Age, Disclosure, Metronomy e outros? 

Cara, se eu te contar que não sei? Recebemos um email do Fabrício, nosso produtor, com a proposta do convite e aceitamos na hora.

Moveis Coloniais De Acaju4


Essa é a primeira vez que vocês tocam em um festival internacional deste porte ou já estiveram em outros? O que isto representa para a banda? 

Foi a terceira vez que tocamos no exterior, a segunda na Europa. A primeira vez tocamos no Pukkelpop, na Bélgica e na sequencia fizemos um tour por Suíça, Alemanha e República Tcheca. É sempre bom tocar nestes festivais. No Brasil tocamos em alguns, como o Terra e o Rock in Rio, que é sempre um grande aprendizado.  

 


Fonte: Esdras Nogueira e www.moveiscoloniaisdeacaju.com.br
Fotos: Diogo Bresani, Ariel Martini, Rafael Passos

Junte-se a outros profissionais criativos e empresas. Cadastre-se grátis!